Atmosfera Abstrata

ZRM

Compositor: ZRM

Disco voador de vinil perdido na galáxia
Rasgou que nem fuzil sua caixa toráxica
Mocado influenciado por mente zulu
Faço enxergar a vida em tons de funky jazz e blues

Na febre do rato, pulo do gato pedra no sapato
Eu chego assim sem pagar sapo e quero ver quem paga o pato
As vezes sou folgado, bem mais que calça de palhaço
E quem não dança, segura a criança, segura a mochila ou então fica de lado, otário.

Ferida da midia no momento transborda de pus
Pilaco de vila é galeto na quina de moletom e capuz
E foda-se! Se Zero Real não consta no hutuz
Trampando contaminando quebrando a velocidade da luz
Vacilou, moscou, adentrei com o pé na porta
Onde o monstro da mentira te apunhala pelas costas
Pau no cu do cão coragem que late
Se é pra loki eu sou terror 100% sabotage

Que sirva de exemplo várias quebrada
Hoje mal falada e no passado bem melhor representada
Debaixo de sol ou com o tempo nublado
Discernimento entre o certo e o errado
É sempre importante, faça por onde, pra não ser cobrado
Mantenha a postura no palco, mantenha a postura na platéia
Quem sou eu pra ser um novo cobrador de idéias
Não sou eu quem vai fazer, não cabe a nós
A rua se encarrega do serviço, te persegue e te destrói.

Cartel selecionado só piolho na missão
Aperto de mão é mato, risada, ilusão
Vivendo no presente que malandrão diz "filhão"
Na bola do olho flagro o ato de cuzão

A paranoia de querer unir o útil ao agradável
Te deixa num estado deprimente, lastimável
Sinceridade sempre até a morte eu acho válido
Você acha que é inútil e pode ser desagradável.

Se fossem reais eu teria milhões
Listas de propostas e indicações
Assim como são jorge aniquilou dragões
Caminho dia após dia vivão batendo cartões
Até a tampa de desaforo de patrão
Banco de horas que deixa a mente a milhão
Fazendo usar a raiva num ato de expiração
Senhoras e senhores das ruas um escrivão

Se eu moro em casa mas vivo na rua
Não seja por isso, eu não vou me perder
Não vou no embalo de filha da puta nenhum, imagine você, porque?

Boy emocionado muito louco de bala
Não cola comigo, eu não colo com puta paga
Não pago de patrão e não pago de quebrada
Rajada de metralhadora, lírica abstrata

Simplão assim sem aventuras de tim tim
Escrevo palavras e as molho com goles de gim
Secreto a luz de vela construindo acapella
Trazendo mais ideias do que pagina amarela
Atabaque causa pânico aos inimigos de mandela
Elite tá em choque com os prodígio que não gela
Então já era! Ai simões põe na tela
Tem fogo no latão, é festa na favela!

Gererê gererê, o LSD!
Na cúpula do free antes mesmo de voce nascer
Vai perguntar "porque", impaciente pra entender
Divido espaço com velho macaco, mas cada qual no seu galho

Conto do vigário na corrida do cascalho
Baralho marcado, verme que me tira de otário
Estranho certo ponto que um humano se sujeita
Na visão de longo alcance busca o que não vale a pena

Eu sigo cabeça feita na cidade cinza neutra
Louco consciente virado na sexta feira
Sleet nas quadradas da esquerda pra direita
Na mesma base do nolie heel flip que vara a cerca

Em tempos inováveis as vezes desfavoráveis
Geograficamente!
Nuvem preta explode lares, lugares e olhares
Da humanidade primata
Esquivo da cilada em prol da "atmosfera abstrata"

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital